Decoração de Casas

Regras fundamentais da decoração de interiores

Para muitos a decoração de interiores pode parecer, à primeira vista, um tema sem grandes mistérios. No entanto, uma divisão decorada sem ter em conta alguns critérios importantes da decoração de interiores pode acabar por parecer desorganizada e pouco harmoniosa.

Decorar um espaço com um tema específico em mente, que seja funcional e ao mesmo tempo bonito e elegante requer alguma visão e discernimento. Por isso, para conseguir um ambiente equilibrado e acolhedor torna-se fundamental seguir algumas regras fundamentais de decoração, de modo a atingir o efeito visual desejado.

 

 

Ponto focal


Pense em um ou dois pontos focais que gostaria de ter na decoração de casa espaço, antes de começar a elaborar a decoração propriamente dita. Este ponto focal pode ser qualquer elemento de maiores dimensões que se encontre na divisão, como é o caso, por exemplo, de uma lareira. Deve captar a atenção de quem entra no espaço, evitando desta forma que o resto da decoração possa parecer demasiado desorganizada ou pouco harmoniosa. Todos os restantes elementos decorativos devem estar de acordo com este foco de destaque.

Proporção

A proporção neste caso refere-se ao tamanho dos objetos em relação aos outros elementos presentes na divisão, assim como ao próprio tamanho do espaço disponível. Uma peça de maiores dimensões, como é o caso de um sofá de canto ou um móvel com bar incorporado, podem ficar desproporcionais num espaço demasiado pequeno.

 

 

Equilíbrio

Pode criar equilíbrio na decoração através de inteligentes efeitos simétricos ou assimétricos. Por exemplo, pode optar por colocar no topo de uma mesa duas velas iguais, dispostas cada uma numa ponta. Vai conseguir assim um efeito simétrico. Ao contrário, o equilíbrio assimétrico é alcançado quando dois objetos diferentes são usados ​​para se equilibrar um ao outro visualmente. fazendo novamente uso do exemplo da mesa, desta vez pode optar por colocar uma vela e um vaso igualmente estreito, mas distinto da aparência da vela. Ambos os elementos decorativos têm algo em comum, mas não são absolutamente iguais. O seu tamanho e localização acabam por criar o equilíbrio pretendido.

Contraste

É o contraste que torna a decoração interessante, pois sem ele acabaria por ficar com um ambiente demasiado monótono. Embora o mobiliário presente na divisão deva ser todo do mesmo estilo, o mesmo já não deve ser igual com os restantes elementos decorativos. Acessórios diversos e originais podem trazer novas cores e padrões para o ambiente. Contudo, tenha algum cuidado na escolha dos mesmos, pois estes devem conter sempre um pormenor que os una a todos entre si, quer seja em termos de cor ou design.

 

 

Ritmo

Este ritmo refere-se à repetição visual na divisão. Embora exista a necessidade de contraste na decoração, como já mencionámos, para criar maior interessante, a verdade é que também é fundamental haver a presença de alguns elementos semelhantes que se repetem ao longo de todo o espaço. Pode consegui-lo através do uso de formas e padrões dispostos em vários locais da divisão e que dão a ideia de prolongamento e coesão.

Harmonia

A harmonia na decoração de interiores é conseguida quando todos os elementos decorativos se adequam ao espaço e mantêm um elo de ligação entre todos eles. Ou seja, na realidade esta harmonia nada mais é que a soma de todas as regras que mencionámos anteriormente. Todos os elementos decorativos devem ficar proporcionais com o tamanho da divisão, fornecer interesse visual através do contraste, sem esquecer o ritmo e sendo fundamental que os acessórios estejam em equilíbrio onde quer que sejam colocados.



4 Comentários

  1. EDJANE LIMA 24 de Outubro de 2012
  2. jucelia 16 de Julho de 2013
  3. Juscelia Pereira 19 de Junho de 2014
  4. MARIA CHRISTINA 28 de Setembro de 2014

Deixe o seu comentário

Nome : Email :