Decoração com Tapetes e Carpetes Limpeza de Tapetes

Guia de cuidados básicos a ter com tapetes

Por vezes o aspecto gasto e desbotado das cores em tapetes  nada mais é que um acumular de poeiras e sujidade na superfície do tapete, causadas pelo uso e passagem frequente de pessoas. Este pormenor pode ser alterado e reversível através de alguns cuidados básicos e com uma manutenção e limpeza regulares.

A limpeza de tapetes regular é especialmente importante, pois alguns tapetes têm a tendência para acumular ainda mais  sujidade quando estão sujos, acelerando o seu contínuo desgaste. Torna-se por isso fundamental limpa-los frequentemente caso pretenda manter vivas as suas cores e a sua aparência.

Neste artigo vamos dar-lhe algumas orientações em relação aos cuidados básicos e essenciais a ter com tapetes, de modo a durem por mais tempo nas melhores condições.

Cuidados essenciais


Manter a beleza dos seus tapetes e garantir a sua durabilidade requer um pouco de atenção e que também siga algumas regras básicas com a sua manutenção:

  • Deve-se evitar a acumulação de terras e pó na superfície.
  • Deverá manter uma rotina de aspiração regular.
  • As manchas devem ser removidas logo que possível, evitando que sequem completamente.

De forma a poder avaliar quais os cuidados essenciais que teve ter com a manutenção e limpeza de qualquer tipo de tapete, precisa também ter em conta alguns critérios fundamentais:

  • A sua localização, ou seja, a quantidade de tráfego a que o tapete é sujeito no local em que se encontra.
  • O grau de sujidade a que também está sujeito ou o seu estado atual.

Depois de analisados estes critérios podemos então finalmente passar a descrever os cuidados essenciais a ter conforme cada tipo de situação.

 

Cuidados conforme a sua localização

Zonas de tráfego nulo

São as áreas em que o tapete fica totalmente coberto pelos móveis, acabando por não existir circulação em cima deste em nenhum momento. No entanto, é necessário limpar ocasionalmente o pó e poeiras que se vão acumulando na sua superfície, ainda que esta esteja mais escondida.

Zonas de tráfego ligeiro

  • Aspiração: uma vez  por semana
  • Remoção de manchas: sempre que for necessário
  • Limpeza profissional: anual

Zonas de tráfego médio

Corresponde às zonas da casa onde a circulação de pessoas é frequente durante o dia. (quartos, escritórios, etc)

  • Aspiração: duas vezes por semana
  • Remoção de manchas: sempre que for necessário
  • Limpeza profissional: a cada 6 meses

Zonas de tráfego intenso

Corresponde às zonas da casa onde a circulação de pessoas é constante. (salas de entretenimento, escadas, corredores, etc)

  • Aspiração: diária
  • Remoção de manchas: sempre que for necessário
  • Limpeza profissional: a cada 4 meses

 

Cuidados conforme o grau de sujidade

Os cuidados que devemos ter conforme o grau de sujidade implica uma análise visual ás condições e fibras do tapete. Fatores como tráfego intenso, manutenção pouco rigorosa, contato com animais de estimação ou excesso de pó agravam o grau de sujidade a que o tapete fica sujeito.

Sujidade ligeira

O tapete mantém a aparência de novo e de muito pouco uso. As manchas são escassas ou muito ténues, não se notam as marcas de tráfego nem de mudanças de cor.

Manutenção recomendada:

  • Aspiração periódica, de acordo com a intensidade de tráfego.
  • Remoção das manchas assim que possível.

Sujidade moderada

São visíveis mudanças em relação à cor original do tapete, na sua textura, perda de brilho, marcas de tráfego, perda da aparência de novo e são visíveis algumas manchas.

Manutenção recomendada:

  • Aspirar regularmente, de acordo com a intensidade de tráfego.
  • Remoção das manchas assim que possível, sem deixar secar.

Sujidade excessiva

Cores desbotadas, manchas fortes e de difícil remoção, marcas de tráfego intensas no tapete. Neste caso já pouco há a fazer senão recorrer a uma limpeza profissional. Provavelmente não terá tido os cuidados essenciais para manter a boa aparência do tapete, como uma aspiração regular, o que acabou por causar a deformação do tapete e das suas fibras.



1 comentário

  1. Ana Paula de Barros Lessa 22 de Julho de 2013

Deixe o seu comentário

Nome : Email :